sábado, 30 de abril de 2016

Os “paraísos” da fome


Estes paraísos fiscais não são somente o lugar onde algumas pessoas escondem sua fortuna do fisco, na realidade, são plataformas para a especulação financeira e alimentar.
Ao menos 40 mi de pessoas foram empurradas à fome por causa da crise dos preços dos alimentos de 2008.
Ao menos 40 mi de pessoas foram empurradas à fome por causa da crise dos preços dos alimentos de 2008.
Por Javier Guzmán*
Os paraísos fiscais fazem parte da trama da fome mundial. Sabem por quê? Segundo palavras literais do informe do relator das Nações Unidas para o direito à alimentação, sobre a especulação alimentar: “Para o aumento do preço dos alimentos, que mergulhou na fome mais de um bilhão de pessoas, a entrada no mercado de derivados financeiros baseados em produtos alimentícios desempenha um papel importante”.
Para que estes movimentos especulativos em alimentos ocorram é necessário atuar em lugares obscuros, em mercados paralelos, no velho oeste. Onde não há normas, não há transparência, nem fica registrado nada. São os conhecidos paraísos fiscais. Estes paraísos fiscais não são somente o lugar onde algumas pessoas escondem sua fortuna do fisco, na realidade, são plataformas para a especulação financeira e alimentar. Ainda que seja realmente difícil a quantificação, a Tax Justice Network apresentou, em dados de 2010, que 32 bilhões de dólares (com 12 zeros) dos ativos financeiros mundiais estão investidos no buraco negro dos 80 paraísos fiscais. Os dados são assustadores, aproximadamente 80% da totalidade do investimento financeiro no âmbito agrícola cumprem características de especulação financeira e estes se dão fundamentalmente nestes espaços.
E como este jogo de cassino afeta a alimentação? Ao menos 40 milhões de pessoas de todo o mundo foram empurradas à fome por causa da crise dos preços dos alimentos de 2008. O mesmo número (44 milhões de aumento da pobreza) se estima que foi por causa do aumento da especulação alimentar entre 2010 e 2011.
Desde a crise de 2008, várias organizações, entre elas VSF Justiça Alimentar Global, estão denunciando esta realidade e exigindo a retirada total e absoluta da especulação sobre um direito como é o da alimentação. E isso é o que exigimos várias vezes do governo do Estado espanhol. Reivindicamos que cumpra com as obrigações jurídicas que o Estado tem a respeito deste direito humano básico e que acabe de uma vez com a especulação financeira sobre a alimentação.
A União Europeia simplesmente não fez nada para melhorar a regulamentação dos mercados financeiros, nem para acabar com a especulação alimentar e mesmo que sejam estabelecidas regulamentações e restrições a estes movimentos especulativos nos mercados de ações, não terá tanta importância, porque, como dizíamos mais acima, o grande volume de capital está em paraísos fiscais. Ou seja, nem sequer há vontade de limitar os mercados regulamentados, e mesmo que isso fosse feito, não serviria para quase nada, já que, como vimos, a questão está em outra parte. É imoral e criminoso não eliminar os paraísos fiscais, e quem deve começar a fazer isto é a União Europeiae seus estados que, por sua vez, estão entre os mais importantes proprietários ou clientes destes paraísos.

Rebelión, 22-04-2016.
*Diretor de VSF Justiça Alimentar Global

Abril mais quente da história bate recorde de frio

A máxima de 16,5° foi a mais baixa para uma tarde de abril nos últimos 45 anos.
Pedestres se protegem do frio na Avenida Paulista, em São Paulo (SP), nessa sexta-feira.
Pedestres se protegem do frio na Avenida Paulista, em São Paulo (SP), nessa sexta-feira.
O mês de abril mais quente já registrado em São Paulo acaba de bater também um recorde de frio: a temperatura máxima de 16,5° registrada nesta sexta-feira, 29, foi a mais baixa para uma tarde de abril nos últimos 45 anos, de acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet). Além disso, a temperatura mínima 11,8°C da manhã dessa sexta foi a menor do ano pelo segundo dia consecutivo. O frio foi o mais intenso em abril desde 1999, quando os termômetros chegaram a 8,3 °C.

Apesar do frio, que chegou à capital paulista na quinta-feira (28), este mês provavelmente baterá o recorde de abril mais quente da história na cidade, de acordo com Franco Villela, meteorologista do Inmet.

“Foi um mês bastante anômalo. Apesar do recorde de frio, vamos fechar abril com as maiores médias de calor já registradas”, disse Villela ao jornal O Estado de S. Paulo.

O Inmet identificou que, em abril, a cidade teve quatro das 10 maiores temperaturas já registradas para o mês na história. Segundo Villela, também foi a primeira vez que um mês de abril teve 20 dias com temperaturas médias acima dos 30°C.

“Passamos mais de três semanas sob a influência de um sistema de alta pressão que agia como uma espécie de bloqueio para as frentes frias. Mas agora tivemos uma frente fria muito intensa”, disse Villela.

Segundo o meteorologista, a massa de ar polar que agora atua sobre grande parte do país teve uma trajetória excepcionalmente continental, o que intensificou a sensação de frio nos últimos dias. “Quando uma frente fria passa pelo oceano, ela ganha umidade e suas características mudam rapidamente. Mas quando ela tem uma trajetória continental, a queda de temperatura é muito brusca”, explicou.

De acordo com Villela, neste sábado (30) são esperadas chuvas fracas, mas a tendência é de diminuição da nebulosidade em todo o estado de São Paulo. As temperaturas mínimas seguirão no mesmo nível e as máximas terão elevação. No domingo, com a diminuição da nebulosidade, o frio deverá aumentar à noite. Na segunda-feira (2), as temperaturas mínimas cairão ainda mais e deverão ser as menores do ano até agora.

Agência Estado

Filme redescobre talento de ex-Homem-Aranha

Filme é sobre Bobby Fischer, jogador de xadrez americano.
Cena do filme 'O dono do jogo' com Tobey Maguire.
Cena do filme 'O dono do jogo' com Tobey Maguire.
Por Rodrigo Zavala
Gênios são temperamentais e se acostumam a excentricidades, como mostra o filme independente “O Dono do Jogo”, de Edward Zwick (“O Diamante de Sangue”). Baseado na vida de Robert James "Bobby" Fischer, a produção retrata o homem à beira de um ataque de nervos, ao enfrentar uma oposição muito maior do que o jogo em si: a política.
A questão já havia sido abordada no documentário “Bobby Fischer Against the World” (de Liz Garbus, em 2011). Apontava os fatores emocionais e políticos do americano Bobby, que, em meio à Guerra Fria (1972), enfrentaria o mais ardiloso adversário soviético Boris Spassky (Liev Schreiber). Há um contexto maior aqui, dentro de uma ideia de que perder não era uma consequência, mas um desajuste entre sistemas de poder.
Tobey Maguire, que imprime o pesadelo de Bobby em uma atuação que o distancia, mais uma vez, da franquia “Homem-Aranha” (como fez em “O Segredo de Berlim”), injeta vigor nos desafios do jogador. Da infância genial, esta com os atores mirins Aiden Lovekamp e Seamus Davey-Fitzpatrick, à fase adulta (com Maguire), vencer é seu objetivo, o que inclui colocar em xeque seu relacionamento com a mãe Regina (Robin Weigert).
Mas nada parece ser problema com Paul Marshall (Michael Stuhlbarg), um advogado, que defende a presteza do jogador e William Lombardy (Peter Sarsgaard), um padre católico que o treina quando jovem. Toda a capacidade emocional do estridente Bobby é testada com o desafio soviético.
Entre a história real e a versão cinematográfica, Edward Zwick, apoiado pelo roteirista Steven Knight (do contagiante “A 100 Passos de Um Sonho”), cria um melodrama tradicional, cujo objetivo é eletrizar a audiência com o destempero do protagonista para chegar ao resultado final (e real) desta história.
Bobby foi incensado pela mídia, na época, para traduzir jogadas em atos políticos pela democracia e estado de direito. Conseguiu. O filme tenta falar do homem por trás disso, mas se depara com a realidade de um personagem pouco convencional. Como o próprio Tobey Maguire, uma excelente escolha para a produção.

Reuters

STF abre inquérito para investigar Renan e Jucá

Eles são suspeitos de envolvimento em esquema de venda de emendas a MPs.
STF abre inquérito para investigar os dois senadores.
STF abre inquérito para investigar os dois senadores.
São Paulo - A ministra do Supremo Tribunal Federal (STF) Cármen Lúcia, relatora da Operação Zelotes, decidiu abrir um inquérito para investigar a suspeita de envolvimento do presidente do Senado, Renan Calheiros, e do senador Romero Jucá, ambos do PMDB, com um esquema de venda de emendas a medidas provisórias, segundo reportagem do jornal "O Globo" deste sábado.
De acordo com o jornal, as investigações tiveram como ponto de partida um diário apreendido com um dos investigados na Zelotes, João Batista Gruginski, em que ele registra um encontro com outro investigado: Alexandre Paes dos Santos.
Em depoimento, Gruginski disse que, nesse encontro, ouviu de Alexandre Paes dos Santos que existia uma negociaçao de 45 milhões de reais em propina para senadores favoráveis aos interesses de montadoras de veículos em uma medida provisória.
Esses senadores seriam Renan Calheiros, Romero Jucá e Gim Argello, ex-senador do PTB, que foi preso este mês em outra operação, a Lava Jato, noticiou "O Globo".
A assessoria de Renan afirmou que o presidente do Senado não conhece o autor da denúncia e que o próprio Alexandre Paes dos Santos afirmou se tratar de um boato que ouviu no mercado. O senador Romero Jucá negou, também por meio de sua assessoria, que tenha recebido recursos por apresentação de emendas à MPs. Os advogados de Gim Argello e Alexandre Paes dos Santos não quiseram se manifestar, segundo o G1, site de notícias das organizações Globo.

Reuters

'Extremo retrocesso', reagem delegados da PF

“As organizações criminosas que afrontam a nação comemoram a ação de Janot".


Janot: só MP deve firmar acordos de delação.
Janot: só MP deve firmar acordos de delação.
A Associação Nacional dos Delegados de Polícia Federal (ADPF) criticou a Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) 5508/2016, proposta pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, junto ao Supremo Tribunal Federal (STF). Na ADI , Janot defendeu que os acordos de delação premiada devem ser firmados exclusivamente pelo Ministério Público. Para o procurador-geral, a legitimidade para propor e negociar as colaborações premiadas é privativa do Ministério Público.

A ação questiona dispositivos (art. 4.º, § 2.º e 6.º) da Lei 12.850/2013, conhecida como Lei das Organizações Criminosas, que atribuem a delegados de polícia competência para propor acordos de colaboração.

“É lamentável a medida e seria um extremo retrocesso proibir o delegado de polícia de iniciar e impulsionar o procedimento de colaboração premiada”, afirma a entidade dos delegados da PF. “A colaboração premiada, trazida para a lei em 2013, se transformou no principal instrumento de combate ao crime organizado, especialmente, nos crimes de corrupção e soa muito estranho que no exato momento que a Polícia Federal realiza as maiores investigações de combate à corrupção, seja proposta uma Ação para dificultar a atuação da Polícia Federal.”

Para a entidade dos delegados, caso a ação proposta por Janot seja aprovada pelo STF, "poderia levar à anulação de importantes investigações da Polícia Federal como as operações Acrônimo e Lava Jato, entre outras espalhadas por todo o país, contribuindo com a impunidade e o aumento da corrupção".

“As organizações criminosas que afrontam a nação brasileira comemoram a ação proposta por Rodrigo Janot”, aponta a Associação. “Os delegados de Polícia Federal têm a certeza e a confiança de que o Supremo não atenderá um pedido que afronta a lei, fere a Constituição e fomenta o crime organizado no nosso País.”

Agência Estado

VÍDEO: A vida humana começa com “fogos de artifício” de fertilização

CHICAGO, 30 Abr. 16 / 02:00 pm (ACI).- Cientistas da Northwestern University, em Chicago (Estados Unidos), conseguiram registrar recentemente os “fogos de artifício” com os quais a vida humana começa, no momento exato da fecundação. O estudo intitulado “A faísca de zinco é uma matéria inorgânica da ativação do óvulo humano” (“The Zinco Spark is an Inorganic Signature of Human Egg Activation”) foi publicado em 26 de abril no Scientific Reports da revista Nature. Segundo informações da universidade americana em um comunicado do dia 26 de abril, “uma impressionante explosão de fogos de artifício de zinco ocorre quando um óvulo humano é ativado por uma enzima do espermatozoide”. “O tamanho destas ‘faíscas’ é uma medida direta da qualidade do óvulo e sua capacidade de desenvolver-se em um embrião”. Teresa Woodruff, uma das principais autoras do estudo, e perita em biologia ovárica na Northwestern University, qualificou o resultado de seu estudo como “extraordinário” e recordou que “descobrimos a faísca de zinco há apenas cinco anos em experimentos com ratos, e ver o zinco irradiar em uma explosão de cada óvulo humano foi impressionante”. Woodruff é também diretora do Centro para Ciência Reprodutiva da Northwestern University. “Toda biologia começa no momento da fertilização, mas não conhecemos quase nada sobre os eventos que acontecem no humano. Este descobrimento precisou de uma associação única entre biólogos e químicos e dólares não federais para apoiar a investigação”, disse. Os cientistas “ativaram” o óvulo injetando uma enzima dentro dele. Esta gera um aumento de cálcio dentro do óvulo e faz com que o zinco seja liberado. A universidade pontuou que os óvulos utilizados para o estudo “não foram fertilizados com espermatozoides reais porque isto não está permitido na investigação humana, de acordo com a lei federal”.
CHICAGO, 30 Abr. 16 / 02:00 pm (ACI).- Cientistas da Northwestern University, em Chicago (Estados Unidos), conseguiram registrar recentemente os “fogos de artifício” com os quais a vida humana começa, no momento exato da fecundação.

O estudo intitulado “A faísca de zinco é uma matéria inorgânica da ativação do óvulo humano” (“The Zinco Spark is an Inorganic Signature of Human Egg Activation”) foi publicado em 26 de abril no Scientific Reports da revista Nature.

Segundo informações da universidade americana em um comunicado do dia 26 de abril, “uma impressionante explosão de fogos de artifício de zinco ocorre quando um óvulo humano é ativado por uma enzima do espermatozoide”.

“O tamanho destas ‘faíscas’ é uma medida direta da qualidade do óvulo e sua capacidade de desenvolver-se em um embrião”.

Teresa Woodruff, uma das principais autoras do estudo, e perita em biologia ovárica na Northwestern University, qualificou o resultado de seu estudo como “extraordinário” e recordou que “descobrimos a faísca de zinco há apenas cinco anos em experimentos com ratos, e ver o zinco irradiar em uma explosão de cada óvulo humano foi impressionante”.

Woodruff é também diretora do Centro para Ciência Reprodutiva da Northwestern University.

“Toda biologia começa no momento da fertilização, mas não conhecemos quase nada sobre os eventos que acontecem no humano. Este descobrimento precisou de uma associação única entre biólogos e químicos e dólares não federais para apoiar a investigação”, disse.

Os cientistas “ativaram” o óvulo injetando uma enzima dentro dele. Esta gera um aumento de cálcio dentro do óvulo e faz com que o zinco seja liberado.

A universidade pontuou que os óvulos utilizados para o estudo “não foram fertilizados com espermatozoides reais porque isto não está permitido na investigação humana, de acordo com a lei federal”.

Tropa de choque de Cunha é investigada sob acusação de achacar empresa

Tropa de choque de Cunha é investigada sob acusação de achacar empresa | BOCA NO TROMBONE! | Scoop.it
From www.diariodocentrodomundo.com.br - Today, 1:48 PM

 Da Folha:   Um grupo de nove deputados e ex-deputados aliados do presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB), tornou-se formalmente investigado na Lava Jato sob suspeita de atuar em conjunto para achacar o grupo Schahin. A tropa de choque do peemedebista foi incluída como investigada junto a ele no último inquérito aberto pelo STF contra Cunha, na semana passada, que é sigiloso. O objeto são os crimes de corrupção ativa, passiva e lavagem de dinheiro. Dentre eles está André Moura (PSC-SE), um dos seus principais aliados. O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, suspeita que os parlamentares apresentaram requerimentos e atuaram na Câmara para pressionar o grupo Schahin, por causa de uma disputa com o corretor de valores Lúcio Bolonha Funaro, que é próximo a Cunha. Funaro também é investigado. Dos nove alvos do inquérito, quatro atualmente exercem mandato: Moura, Arnaldo Faria de Sá (PTB-SP), Altineu Côrtes (PMDB-RJ) e Manoel Júnior (PMDB-PB). Outros cinco não estão mais na Câmara: Alexandre Santos (PMDB-RJ), Carlos Willian (PTC-MG), João Magalhães (PMDB-MG), Nelson Bornier (PMDB-RJ) e Solange Almeida (PMDB-RJ). A maior parte das provas apontadas no pedido de abertura de inquérito já havia sido tornada pública por Janot em dois documentos anteriores: o pedido de afastamento de Cunha da Presidência da Câmara e a ação cautelar de busca e apreensão contra Cunha e aliados.  

O futuro do mundo

Paulo Eduardo Mendes*

Oração e profecia do escritor e padre Geovane Saraiva, membro de duas Academias de Letras, a Almece e a Amlef. O autor repercute em outras repartições de cultura. Sempre ativo paira escrevendo voltado para a pureza da sua crença e fé nos valores do seu sacerdócio. Desta feita o padre Geovane Saraiva nos brinda com "Francisco - O Futuro do Mundo". É mais um livro enfocando a personalidade ímpar do papa Francisco, tão voltado para a missão de construir pontes. O Sumo Pontífice deseja realmente unir os povos. Sonha com a paz mundial e o padre Geovane capta muito bem essa sensibilidade do âmbito universal ao nos passar mensagens belíssimas da concórdia que tanto necessitamos para vencer crises. "Francisco - O Futuro do Mundo" tem o carisma de ser um livro de oração e profecia.

A leveza do autor em detalhar a mansidão enérgica de Francisco tem o efeito de angariar, ainda mais, simpatia pelo novo papa. Roteiro bem cuidado num livro de fácil leitura. É da índole do padre Geovane dissertar a ternura dos seus escolhidos na literatura da bondade. São orações colocadas em bom vernáculo para luzir nas academias de letras. Destaque à Academia Metropolitana de Letras de Fortaleza (Amlef) e à Academia de Letras dos Municípios do Ceará (Almece) por acolherem em seus quadros efetivos um sacerdote também das letras. Talento para escrever revela Geovane Saraiva, que sempre transfere seu entusiasmo para as personalidades homenageadas. A oração de hoje é para que as luzes divinas continuem iluminando o correto autor, como autêntico incentivador da cultura. Um vocacionado do bem.

*Jornalista, Luiz de direito, escritor e membro da Academia Metropolitana de Fortaleza
Artigo publicado, inicialmente, no Diário do Nordeste, 30/04/2016

Missa no Setor 3 da Paróquia de Santo Afonso em Fortaleza, 29/04/2016

Como é de costume, na última sexta feira de cada mês, ocorre a missa em um dos Setores da Paróquia de Santo Afonso em Fortaleza. Dessa vez, no dia 29 de abril, a missa presidida pelo pároco, o padre Geovane, ocorreu no Setor 3 (Mãe Rainha) na residência do casal Carlos e Francilibia.
Confira alguns momentos:
        

Álvaro Weyne: FESTA DE Nossa Senhora de Fátima

Arquidiocese de Fortaleza
A comunidade Paroquial da Igreja Nossa Senhora de Fátima, do Álvaro Weyne, tem a honra de convidar a todos, para participarem dos festejos em louvor a sua padroeira Nossa Senhora de Fátima, no período de 01 a 13 de maio, com o tema: “ Mãe da Misericórdia, Porta da fé e Caminho para Deus. Terço e celebração eucarística todas as noites às 19h na Igreja Matriz. Após as celebrações teremos Festa Social com várias atrações. No dia 13 de maio, dia dedicado à Nossa Senhora de Fátima haverá missa 8h, 12h e às 19h, e em seguida grande procissão. Venha participar conosco! Sua presença é indispensável para abrilhantar os nossos festejos. Que a Virgem Maria Mãe de Deus e nossa, interceda por todos nós.
Nossa Senhora de Fátima ainda é festejada em  outras paróquias e comunidades, dentre elas: Santuário de Fátima,  Guadalajara, Jacarecanga, Genibaú, Lagoa Seca, Curió, Monte Castelo e Conjunto Fernando de Noronha, e muitas outras.
IMG-20160428-WA0034
IMG-20160428-WA0035 IMG-20160428-WA0036

Vaticano: Nenhum funcionário será demitido na reforma dos Meios de Comunicação

A reforma dará prioridade à informação destinada aos países onde há restrições à liberdade religiosa ou onde as Igrejas são muito pequenas

Vigano-Stampa-estera1-740x493
Mons. Vigano En La Stampa Estera
A reforma dos meios de comunicação da Santa Sé na era digital está em curso, irá torná-los mais eficientes, terminará em 2018, e neste processo serão fundamentais os dados sobre quem e quantos são os usuários da informação do Vaticano.
Foi o que disse nesta sexta-feira o prefeito da Secretaria da Comunicação do Vaticano, mons. Dario Eduardo Viganó, em uma coletiva de imprensa na Associação Imprensa Estrangeira na Itália.
“Através do Google e outros motores e informadores de dados devemos entender o que é mais certo para o público ao qual nos dirigimos, e às suas diversas categorias e target. Contrariamente é como escrever um livro, mas não ter quem o distribua”.
Além disso, procurar-se-á favorecer, garantiu Mons. Vigano, a informação “nos países que sofrem restrições à liberdade religiosa ou onde as igrejas são muito pequenas”. E será importante poder estar, por exemplo, na rede China QQ, como no Facebook nos nossos países.
Destacou também que “reforma não contempla demissões” dos mais de 600 funcionários que trabalham nos meios de comunicação da Santa Sé: técnicos, jornalistas, pessoal administrativo, fotógrafos, camarógrafos, etc.
“A economia será graças à junção dos serviços – disse – o que faz entrar tudo em uma economia de escala”, por exemplo “o serviço internet agora está no edifício da Rádio Vaticano, o que significa economizar em porteiros, administração e outros serviços”.
Também haverá dois grandes portais, um já existente – vatican.va – e outro que terá um nome tipo “News vatican” ou “info vaticano”, ou algo semelhante.
Lá se poderá conhecer o número de visualizações ou de escuta que têm os programas e isso permitirá entender que redações precisam de reforços e quais não. “O que se pode traduzir em transferir pessoal, mas não despedi-los”. É preciso ter em mente, também, que ao longo do tempo alguns se aposentam, fatores que irão reduzindo o número do pessoal.
Sobre o trabalho da rádio e da televisão, destacou que “a Rádio Vaticano não pode pretender ser uma rádio global, pelo que é importante procurar sinergias com os programas diocesanos e a partir daí chegar ao público”. Ou seja, “não se trata de uma competição, mas de uma cooperação”, disse.
Destacou, por exemplo, “a Rádio Coope na Espanha, à qual o nosso programa chega via web e eles o retransmitem como querem e quando querem”. Pelo contrário, na transmissão ao vivo, comentou mons. Viganò, receberam indicações de que preferiam fazer os comentários nos próprios lugares onde se divulgava porque seriam vários dos que fazia a redação em espanhol em Roma.
O prefeito da Secretaria da Comunicação do Vaticano também observou que existem atualmente cinco endereços na comunicação da Santa Sé: o Departamento teológica pastoral que é o ex departamento das Comunicações Sociais; a comunicação institucional que compreende a sala de imprensa da Santa Sé; a editorial; e os assuntos gerais com os departamentos jurídicos.
Na direção editorial, destacou, estarão os referentes dos vários meios, do L’Osservatore Romano, da rádio e da televisão, das mídias sociais, além do portal. Daí sairá o fluxo de informações que será adaptado por cada meio. Zenit

Pílula espiritual

Santo do dia, pensamento e evangelho

SONY DSC
“Não obstante as dificuldades, escuta e segue sempre a voz da graça” (Pe. Jordan)
30 de abril – São Pio V, Papa e Confessor
Implantou mudanças no campo pastoral: a obrigação de residência para os bispos, a clausura dos religiosos, o celibato e a santidade de vida dos sacerdotes, as visitas pastorais dos bispos. Pio V foi o primeiro e o mais importante dos chamados “Papas reformadores”, isto é, que aplicaram as diretrizes do Sagrado Concílio de Trento.
Do Evangelho de hoje:
“Não sois do mundo, porque eu vos escolhi e apartei do mundo.”

“Por favor, salvem-nos do ISIS”: o apelo de #WeAreN2016 ante a ONU

Por David Ramos
NOVA IORQUE, 29 Abr. 16 / 04:00 pm (ACI).- No primeiro dia do Congresso Internacional WeAreN2016, em defesa da liberdade religiosa e outros direitos humanos, foi exposto na sede das Nações Unidas (ONU) em Nova Iorque (Estados Unidos) a situação dramática que vivem os cristãos e outras minorias religiosas no Oriente Médio, devido à perseguição dos extremistas muçulmanos liderados pelo Estado Islâmico (ISIS ou Daesh).

“Por favor, salvem-nos do ISIS”, exclamou Samia Sleman, jovem yazidi – religião considerada como adoradores do demônio pelos extremistas muçulmanos –, durante sua exposição no congresso.


Samia, que foi sequestrada e feita escrava sexual pelo ISIS, denunciou que estes terroristas “violentavam meninas yazidis de 7 e 8 anos e matavam os homens e mulheres maiores”.

“Somente queriam as meninas como escravas sexuais”, relatou entre lágrimas no auditório da ONU. “Éramos vendidas ou nos davam de presente”.

“Somente a comunidade cristã internacional pode nos salvar”, assegurou.

Em seu lado, a ativista Jacqueline Isaac, que com a organização Roads of Success resgata meninas das mãos do Estado Islâmico, recordou que “uma menina morreu porque foi violentada tantas vezes que seu corpo não aguentou mais”.

Durante o primeiro dia do congresso, que acontece entre de 28 a 30 de abril, participou também o Arcebispo Melquita de Aleppo (Síria), Dom Jean-Clément Jeanbart, o qual assegurou que, apesar da perseguição, “mantemos a esperança cristã”.

Dom Jeanbart advertiu que “se a guerra na Síria não acabar, o martírio acabará conosco”, ao mesmo tempo agradeceu ao Papa Francisco “por animar a paz” nesse país.

Outra participante foi a Irmã Guadalupe Rodrigo, missionária das Servidoras do Senhor e da Virgem de Matará na Síria.

Os cristãos perseguidos no Oriente Médio, assinalou, “rezam pelas vítimas (dos atentados) em Paris. O Ocidente reza por eles?”.

A religiosa destacou a coragem dos cristãos perseguidos, eles “sorriem porque entendem que a vida é curta e hoje pode ser seu último dia”. “Acabem com a guerra!”, implorou.

“Em Aleppo, tudo acabou com a violência do ISIS”, lamentou e assinalou que atualmente o que ocorre é a decapitação de cristãos, “crianças enterradas vivas ante suas mães por serem cristãs”.

 Nesse sentido, sublinhou, “nossos cristãos estão dispostos a entregar a sua vida antes de negar Jesus Cristo”.

Em seguida, o Pe. Douglas Bazi, sacerdote no Iraque sequestrado pelo Estado Islâmico, recordou: “Fui torturado somente por ser cristão e a mesma coisa acontece com meus irmãos no Oriente Médio”.

Os cristãos na região, lamentou o Pe. Bazi, “estão desaparecendo, o mundo logo nos esquecerá”.

ChurchPOP: site de cultura cristã sucesso nas Américas agora em português

Logo do site ChurchPOP

REDAÇÃO CENTRAL, 29 Abr. 16 / 06:00 pm (ACI).- Depois de conquistar os Estados Unidos e a América espanhola, agora é a vez do ChurchPOP alcançar os falantes de língua portuguesa. E o país escolhido para sediar a nova empreitada é o Brasil. Aliando informação e descontração, a página trará um estilo de comunicação único.

“O site unirá formato e conteúdo para, de maneira divertida, alcançar seu objetivo que é ser um instrumento de evangelização”, explica o editor, Cleiton Ramos.

E qual a relação disso tudo com o nome? Cleiton lembra que “picolé em inglês é popsicle”. “Foi feito um jogo com as palavras POP e popsicle”, conta.

Segundo ele, “os leitores podem esperar um conteúdo de alta qualidade, de consistência doutrinária, em uma linguagem jovem e de fácil acesso”.

“O ChurchPOP Português – adianta Cleiton – trará conteúdos em vídeos, infográficos; jogos de perguntas e respostas, listas sobre curiosidades, entre muitas outras coisas”.

No site serão abordados temas sobre cultura cristã, religiosidade popular, cobertura dos grandes eventos católicos, abordagens sobre as mais diversas perspectivas da vida dos santos, história da Igreja, curiosidades, vídeos e entre outros.

O lançamento do site será em 08 de maio, dia em que a Igreja celebrará a festa da Ascensão de Nosso Senhor Jesus Cristo e o 50° Dia Mundial das Comunicações Sociais.

O ChurchPOP nasceu em agosto de 2014, nos Estados Unidos, com o intuito de evangelizar os jovens refletindo a alegria de ser Igreja. Com o slogan “Faça santas todas as coisas”, busca ser divertido, informativo e inspirador.

Em pouco tempo, chamou atenção por seus conteúdos consistentes, alegres e fiéis à doutrina da Igreja. Em janeiro deste ano, lançou a versão em espanhol, que já é grande sucesso de público.

Para conhecer o site ChurchPOP, acesse: http://pt.churchpop.com. Também no Facebook (facebook.com/churchpopportugues) e Twitter (twitter.com/churchpop_pt).

Óbidos: Misericórdia promove Jornadas de Museologia sobre Semana Santa

Agência Ecclesia 29 de Abril de 2016, às 14:03 
       
Cardeal-patriarca de Lisboa participa na sessão de encerramento, a 6 de maio

Lisboa, 29 abr 2016 (Ecclesia) – A Misericórdia de Óbidos e a União das Misericórdias Portuguesas (UMP) vão realizar a 6 de maio umas Jornadas de Museologia, nas quais se debaterá o contributo social e cultural das procissões junto da população.

Num comunicado enviado hoje à Agência ECCLESIA, a UMP informa que as Jornadas de Museologia pretendem promover uma “reflexão crítica e científica” sobre o trabalho desenvolvido pelas Misericórdias, com o objetivo de “avaliar os constrangimentos e definir a intervenção futura nos museus”.

Com o tema ‘Património Imaterial: Semana Santa’, o encontro pretende aprofundar o contributo das procissões na museologia, especialmente na promoção da função social dos museus, no seguimento da recomendação da UNESCO (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura) que destaca o papel dos museus nas sociedades atuais como espaço de encontro e instrumento de promoção da inclusão social e da diversidade cultural.

A UMP contabiliza que as instituições têm aproximadamente 60 museus/realidades museológicas em todo o país e cerca de 120 Misericórdias promovem procissões durante a Semana Santa.

“Temos consciência que a apresentação e divulgação do nosso património museológico será tão mais eficaz e apreciada, quanto mais corretos e adequados forem os princípios científicos e pragmáticos que adotarmos”, explicou o diretor do Gabinete do Património Cultural da UMP, Mariano Cabaço.

As Jornadas de Museologia nas Misericórdias são organizadas pela Misericórdia de Óbidos, em parceria com a União das Misericórdias Portuguesas e com o apoio do município local, no dia 6 de maio, a partir das 09h30.

Para além do cardeal-patriarca de Lisboa, D. Manuel Clemente, na sessão de encerramento (18h30), a organização destaca a participação da diretora-geral do Património Cultural, Paula Araújo da Silva, que preside ao primeiro painel sobre ‘Património Imaterial’, e de José Barbieri, do Projeto Memoriamedia/e-Museu do Património Cultural Imaterial, que participa no terceiro painel dedicado à ‘Museologia e Turismo Religioso’, a partir das 16h20.

CB

Igreja/Portugal: Encontro nacional de leigos quer ajudar a preencher «vazio de pensamento cristão»


Agência Ecclesia 29 de Abril de 2016, às 15:47       
António Pinto Leite vai moderar painel internacional do evento de 7 de maio, em Évora

Lisboa, 29 abr 2016 (Ecclesia) – O empresário António Pinto Leite considera que o 3.º Encontro Nacional de Leigos, marcado para dia 7 de maio em Évora, vai ajudar a combater “um vazio de pensamento cristão” na sociedade portuguesa.

“Há muitos cristãos envolvidos, mas não são suficientes para mudar uma cultura que se vai degradando no tempo moderno”, realçou o antigo presidente do Associação Cristã de Empresários e Gestores (ACEGE), em declarações à Agência ECCLESIA.

Promovido pela Conferência Nacional do Apostolado dos Leigos, o evento em Évora vai ter como tema ‘Nada nos é indiferente entre a Terra e o Céu’, trazendo a Portugal vários profissionais estrangeiros, empenhados em projetos orientados para o bem comum.

António Pinto Leite, que vai moderar o painel internacional do certame, destaca a importância de congregar “cristãos, não cristãos”, pessoas “de outras religiões” para uma reflexão sobre os “grandes problemas que neste momento a humanidade e a sociedade atravessam”.

“Há aqui um desafio central, em Portugal também, que é o desafio da pobreza que também vai ser objeto de profunda análise”, apontou.

Entre os oradores presentes, destacam-se nomes como o de Joseph Campo, um produtor de documentários responsável por obras como ‘Deus nas ruas da cidade de Nova Iorque’, ‘Pescadores de Homens’ e ‘The Human Experience’.

“Uma pessoa cujo percurso de vida é muito impressionante, e que se dedica à pobreza extrema na cidade de Nova Iorque, nos Estados Unidos da América”, realça António Pinto Leite.

O mesmo painel, que vai ter lugar na igreja de São Francisco, em Évora, a partir das 10h00, contará ainda com a participação de Pascale Warda, uma “representante dos direitos humanos no Iraque” e que dará o seu testemunho sobre o sofrimento dos cristãos no seu país.

Luis Ventura Fernández abordará por sua vez a realidade da Amazónia, dos povos indígenas que habitam a região, a necessidade de proteger a dignidade humana e o meio-ambiente.

“Também no mundo das empresas nós vemos a emergência, a urgência de se tratar da proteção do meio ambiente, da ecologia no sentido ambiental e social”, reconhece António Pinto Leite.

Depois das primeiras edições terem passado por Coimbra e pelo Porto, o encontro nacional de leigos vai decorrer em Évora e, à semelhança dos anos anteriores, deverá contar com mais de mil participantes.

Ao todo serão feitas 32 comunicações, num programa que abrangerá a ecologia humana, familiar, ambiental, económico-social e cultural.

As vertentes espiritual e caritativa também vão estar presentes, através de propostas de contemplação, de peregrinação e caminho, da reconciliação e perdão e o acolhimento nas periferias.

JCP

Europa: Igreja Católica atenta às «angústias» dos jovens

Agência Ecclesia 30 de Abril de 2016, às 11:47 
DR     
Responsáveis pela pastoral juvenil e universitária na região encontraram-se na Hungria

Szeged, Hungria, 30 abr 2016 (Ecclesia) – Os responsáveis pela pastoral juvenil e universitária do Conselho das Conferências Episcopais da Europa (CCEE) sublinharam num encontro na Hungria a necessidade de “acompanhar, ouvir e apoiar” mais as novas gerações.

Num comunicado enviado hoje à Agência ECCLESIA, os delegados que integram a organização representativa dos bispos europeus referem que “a solidão parece ser hoje o principal receio dos jovens, na sua busca de dar um sentido à vida, de um papel e de um lugar na sociedade”.

“Sozinhos diante das suas preocupações” e pressionados a definirem “prioridades para a vida” num mundo atual marcado pela “escassez de emprego”, os mais novos “caem frequentemente numa angústia profunda, na ansiedade e mesmo em completa depressão”.

De acordo com o CCEE, estas questões levam muitas vezes a que “a performance escolar” seja “deficitária” e “infelizmente” observa-se hoje também cada vez mais jovens europeus “sem qualquer percurso educativo, laboral ou formativo”, uma realidade que está a alastrar “de forma alarmante”.

Estas preocupações foram constatadas durante o encontro na cidade de Szeged, que incluiu testemunhos de quatro estudantes universitários vindos da Hungria, Roménia, Suécia e Itália.

Perante as interpelações dos jovens, os responsáveis pela pastoral juvenil e universitária na Europa consideram essencial uma Igreja Católica mais “acolhedora, que os aceita como são, com as suas questões e dúvidas, que não lhes diz o que têm de fazer ou de ser, mas apoia cada um na sua busca de respostas”.

A reunião dos membros do CCEE serviu de preparação para o próximo simpósio europeu da pastoral juvenil e universitária, que vai ter lugar em Barcelona em março de 2017.

JCP

1.º de Maio: Precariedade e desemprego preocupam jovens trabalhadores católicos

Agência Ecclesia 30 de Abril de 2016, às 09:00
        
Líder da JOC lamenta desaproveitamento do «potencial» de uma geração qualificada

Lisboa, 30 abr 2016 (Ecclesia) - A presidente nacional da Juventude Operária Católica (JOC) afirmou que as principais dificuldades que as novas gerações têm de enfrentar no mundo do trabalho são a precariedade e o desemprego, forçando muitos à emigração.

“A precariedade, aliada ao desemprego, tem marcado a vida de muitos jovens em Portugal. Se o posto de trabalho existe, porquê a forma precária como ele é exercido?”, questiona Lisandra Rodrigues, em entrevista à Agência ECCLESIA.

A responsável espera que as respostas à crise passem por opções em prol da “dignidade” e do “projeto de vida” dos jovens, evitando sentimentos de “frustração e de revolta”.

O desaproveitamento do potencial dos jovens em Portugal é algo que nos preocupa. Temos uma geração com muita formação e uma grande abertura ao mundo”, lamenta.

Lisandra Rodrigues sustenta que celebração do 1.º de Maio continua a fazer sentido, num contexto de crise, “para valorizar o papel do trabalhador e dar voz aos trabalhadores”.

Para a presidente da JOC, perante “situações muito complicadas” pode faltar o “sentimento” de levantar a voz.

“Sentimos muito a falta de oportunidades. Existem uma série de respostas aparentes, mas não vão ao encontro das reais necessidades dos jovens”, realça.

A líder do movimento católico faz a defesa do “trabalho digno” que se contrapõe à “precariedade” e implica o “respeito pela pessoa”.

Em relação ao futuro, Lisandra Rodrigues espera que seja possível mudar o “foco” das questões económicas para as questões sociais, deixando uma mensagem de “esperança”.

“Pedia aos jovens para não se acomodarem às situações e não se amedrontem”, apela a presidente da JOC.

A celebração do 1.º de Maio vai estar em destaque na emissão deste domingo do programa ‘70x7’ (RTP2, 13h30).

LFS/OC

Portugal: Assembleia da República condena «genocídio» de cristãos e minorias religiosas

Agência Ecclesia 29 de Abril de 2016, às 17:14   
(Lusa)
(Lusa)
Voto de condenação proposto pelo CDS-PP alerta para «investida brutal» de movimentos fundamentalistas em África e no Médio Oriente

Lisboa, 29 abr 2016 (Ecclesia) – A Assembleia da República aprovou hoje um voto de condenação pelo genocídio de cristãos e outras minorias religiosas em África e no Médio Oriente, apresentado pelo grupo parlamentar do CDS-PP.

O voto de condenação, que contou com votos favoráveis de todas as bancadas, à exceção do PCP (abstenção), refere que um dos factos “mais trágicos” a acontecer atualmente “é, sem dúvida, a investida brutal dos movimentos fundamentalistas”, em particular do Daesh (Autoproclamado Estado Islâmico), Boko Haram e Al-Shabaab, “contra os cristãos e outras minorias religiosas e étnicas”.

“O declínio do pluralismo religioso, e em particular da presença do cristianismo, nestas regiões, corresponde a um agravamento da instabilidade regional e a um desaparecimento progressivo da cooperação inter-religiosa”, considera o Partido Popular português, assinalando a “quebra” da liberdade e harmonia religiosas.

“Irrompem, fanática e violentamente, marchas brutais e persecutórias contra as minorias”, adverte o documento hoje aprovado.

O voto de condenação recorda ainda que a fundação pontifícia Ajuda à Igreja que Sofre registou um “aumento significativo” da violação da liberdade religiosa e da violência contra os cristãos no mundo, especialmente em África e no Médio Oriente, entre 2013 e 2015, no seu relatório sobre a Liberdade Religiosa no mundo.

“Importa, igualmente, lembrar que, segundo o mesmo relatório, 80% dos atos de perseguição religiosa são perpetrados contra cristãos”, observa o CDS-PP.

Portugal, acrescenta o partido político, “não pode permanecer inerte” perante uma situação de “genocídio com graves consequências” para a paz e estabilidade mundiais e “indiferente ao sofrimento das comunidades cristãs e de outras minorias religiosas”.

CB/OC

Papa aos militares: sejam construtores de pontes e semeadores de paz


2016-04-30 Rádio Vaticana


Cidade do Vaticano (RV) - Estavam presentes na Praça São Pedro, neste sábado (30/04), cerca de 20 mil militares. 


O Papa passou a cumprimentar os representantes das Forças Armadas, Policiais e Militares, provenientes de todas as partes do mundo em peregrinação, que vieram a Roma, para o seu Jubileu:

“As Forças da Ordem, Militares e Policiais têm a missão de garantir a segurança do ambiente, para que o cidadão possa viver em paz e em serenidade. Sejam instrumentos de reconciliação, construtores de pontes e semeadores de paz. Vocês são chamados, não só a prevenir e acabar com os conflitos, mas também contribuir para a construção da ordem fundada na verdade, na justiça, no amor e na liberdade”.

A consolidação da paz, acrescentou Francisco, não é uma empresa fácil, sobretudo por causa da guerra, que torna os corações insensíveis e aumenta a violência e o ódio. Por isso, encorajou os militares a prosseguir no seu caminho de fé e a abrir seus corações a Deus Pai misericordioso, que nunca se cansa de nos perdoar.

Diante dos desafios de cada dia, o Santo Padre pediu às Forças da Ordem para fazer resplandecer a esperança cristã, que é a certeza da vitória do amor contra o ódio e da paz na terra.

Por fim, após ter saudado os peregrinos de língua italiana, o Papa dirigiu a seguinte saudação aos fiéis de língua portuguesa:

“Queridos peregrinos de língua portuguesa, sejam bem-vindos! Saúdo-os como membros desta família que é a Igreja, pedindo-lhes que renovem o seu compromisso, para que as suas comunidades sejam sempre lugares mais acolhedores, onde fazer a experiência da misericórdia e do perdão de Deus. Que Nossa Senhora proteja cada um de vocês e o Senhor os abençoe!” 

Neste domingo (1º de maio), os militares participarão da missa conclusiva de seu Jubileu presidida pelo Secretário de Estado, Cardeal Pietro Parolin, na Basílica de São Pedro. A seguir, irão à Praça São Pedro para o Regina Coeli com o Papa. (MT)

(from Vatican Radio)

Jubileu dos Sacerdotes será nos dias 2 e 3 de junho

2016-04-30 Rádio Vaticana

No âmbito do Ano Santo da Misericórdia, os sacerdotes celebrarão o seu Jubileu nos dias 2 e 3 de junho. “Será o Papa Francisco na quinta-feira, 2 de junho, a conduzir as meditações em um retiro espiritual, que terá início  às 9.30h e se concluirá às 17.30h – é o que informa o Cardeal Vigário do Papa para a Diocese de Roma Agostino Vallini, numa carta  enviada aos párocos e aos sacerdotes de Roma.

O Papa fará três meditações, às 9.30h, às 11h e às 16h nas Basílicas de S. Paulo Fora de Muros, S. Pedro e S. João de Latrão aonde se deslocará o Santo Padre.

Uma ligação em videoconferência permitirá aos sacerdotes presentes nas três basílicas acompanhar as meditação ao longo do dia.

No dia seguinte, 3 de junho, os sacerdotes participarão da missa na Praça S. Pedro.

(RS/JE)

(from Vatican Radio)

Santa Sé leva voz de minorias perseguidas à ONU

2016-04-30 Rádio Vaticana

Na quinta-feira, dia 28 de abril, em Nova Iorque, foi promovido no Conselho Económico e Social das Nações Unidas um debate sobre liberdade religiosa.

O debate sobre liberdade religiosa foi promovido pela Missão permanente da Santa Sé na ONU, em parceria com outras organizações não-governamentais que atuam na defesa dos direitos humanos. O Observador permanente da Santa Sé, Arcebispo Bernardito Auza, coordenou as sessões e destacou a necessidade de se promover continuadamente o debate sobre a perseguição religiosa.

Situações dramáticas

“Não é possível falar sobre tudo o que precisa ser dito em um evento de três horas. Não é possível fazer justiça a cada grupo étnico e religioso alvo de expulsão e extermínio. Mas esperamos, por meio das particularidades que poderemos examinar, conscientizar sobre este sofrimento onde quer que ele ocorra”, exortou o observador vaticano.

Para tanto, os debates foram divididos em três sessões: a primeira sobre a proteção das vítimas de perseguição e a promoção da liberdade religiosa no mundo inteiro; a segunda com as vítimas e testemunhas oculares das atrocidades de massa contra os cristãos e outras minorias religiosas praticadas pelo EI na Síria e no Iraque e pelo Boko Haram na Nigéria; e a última apresentou em detalhes o sofrimento e os abusos sexuais sofridos por mulheres e meninas iezites no Oriente Médio.

Genocídio

Padre Douglas Al Bazi, sacerdote católico caldeu sequestrado pelo EI, denunciou o genocídio em curso contra os cristãos no Iraque:

“Em 2003, éramos mais de 1,5 milhão de cristãos no Iraque. Hoje somos apenas 300 mil, talvez somente 200 mil. Muitos deles vivem em campos no Curdistão, com poucas esperanças. Eu sei o que as pessoas que vivem nos campos passaram: assim como eles, eu fui sequestrado e torturado por terroristas simplesmente porque sou cristão. Todos os dias eu olhava para a cela ensanguentada onde fui colocado.  Não quero mais ver o sangue do meu povo”.

Dom Auza encerrou os debates recordando a carta que o Papa enviou aos cristãos do Oriente Médio no Natal de 2014:

“A presença de vocês é preciosa para o Oriente Médio. Vocês são um pequeno rebanho, mas com uma grande responsabilidade na terra onde nasceu e de onde irradiou o cristianismo. São como o fermento na massa. A maior riqueza para a região são os cristãos; são vocês. Obrigado por sua perseverança!”, escrevera Francisco.

(RB)

(from Vatican Radio)

Papa Francisco: deixai-vos reconciliar com Deus

2016-04-30 Rádio Vaticana

Sábado, 30 de abril – mais uma audiência jubilar com o Papa Francisco neste Ano Santo da Misericórdia. Na sua catequese o Santo Padre falou sobre misericórdia e reconciliação.

Grande entusiasmo numa Praça de S. Pedro repleta de dezenas de milhares de fiéis que ouviram o Papa dizer que a reconciliação é um aspeto importante da misericórdia de Deus, que não quer ninguém distante do seu amor.

De facto, quando pecamos, pensamos que Deus se afasta de nós, mas, na verdade, somos nós que Lhe “viramos as costas”, pois rejeitamos o seu amor, ficamos fechados em nós mesmos, iludidos por uma falsa promessa de mais liberdade e autonomia – afirmou o Papa.

Porém, Jesus, o Bom Pastor, não se cansa de ir atrás da ovelha perdida, oferecendo-nos a reconciliação com Deus: ao dar-nos a sua vida, Ele nos reconciliou com o Pai – declarou Francisco que exortou os cristãos a deixarem-se reconciliar com Deus:

“«Deixai-vos reconciliar com Deus» (2 Cor 5,20): é o grito que o Apóstolo Paulo dirige aos primeiros cristãos de Corinto, hoje com a mesma força e convicção vale para todos nós.”

“Este Jubileu da Misericórdia é um tempo de reconciliação para todos” – afirmou o Santo Padre que recordou o papel do confessor na celebração do sacramento da reconciliação, observando que este deve ser um pai ao acolher as pessoas que o procuram, não transformando esse momento numa tortura ou num interrogatório, mas num caminho de reconciliação.

“Fazer experiência da reconciliação com Deus permite descobrir a necessidade de outras formas de reconcliiação: nas famílias, nas relações interpessoais, nas comunidades eclesiais, como também nas relações sociais e internacionais” – afirmou o Papa no final da sua catequese.

Nesta audiência jubilar o Papa Francisco pronunciou uma mensagem especial para os largos milhares de militares e polícias de todo o mundo, presentes no Vaticano com as suas famílias, para momentos a eles dedicados neste Jubileu da Misericórdia:

“Com alegria dou as boas-vindas aos representantes das forças armadas e das polícias, provenientes de tantas partes do mundo, vindos  em peregrinação a Roma por ocasião do Jubileu Extraordinário da Misericórdia. As forças da ordem – militares e polícia – têm por missão garantir um ambiente seguro, por forma a que cada cidadão possa viver em paz e serenidade. Nas vossas famílias, nos vários âmbitos em que operais, sede instrumentos de reconciliação, construtores de pontes e semeadores de paz. Sede, com efeito, chamados não só a prevenir, gerir, ou pôr fim aos conflitos, mas também a contribuir para a construção de uma ordem fundada na verdade, na justiça, no amor e na liberdade, segundo a definição de paz de S. João XXIII na Encíclica Pacem in Terris.”

“A afirmação da paz não é empresa fácil, sobretudo por causa da guerra, que torna áridos os corações e junta violência e ódio. Exorto-vos a não desencorajar-vos. Prossigam o vosso caminho de fé e abri os vossos corações a Deus Pai misericordioso que não se cansa nunca de perdoar-nos. Perante os desafios de cada dia, fazei resplandecer a esperança cristã, que é certeza da vitória do amor sobre o ódio e da paz sobre a guerra.”

O Santo Padre saudou também os peregrinos de língua portuguesa:

“Queridos peregrinos de língua portuguesa, sede bem-vindos! Saúdo-vos como membros desta família que é a Igreja, pedindo-vos que renoveis o vosso compromisso para que as vossas comunidades sejam lugares sempre mais acolhedores, onde se faz experiência da misericórdia e do perdão de Deus. Que Nossa Senhora proteja a cada um de vós, e o Senhor vos abençoe a todos!”

O Papa Francisco a todos deu a sua benção!

(RS)

(from Vatican Radio)

Francisco: o futuro do mundo

Estamos entregando ao povo de Deus, neste Natal de 2015 e início de 2016, o livro Francisco: o Futuro do Mundo. Nosso objetivo é ...